SAÚDE EMOCIONAL, COMO CUIDAR DA EM MOMENTOS DE CRISE? - Clotilde Rodrigues

Hoje em dia vivemos momentos de estresse, de angústia causados pelo confinamento, pelo coronavírus. O contexto global é de crise, incerteza do dia de amanhã, medo do que poderá acontecer connosco e com aqueles que amamos e pelas grandes dificuldades previstas.  Fala-se muito sobre medidas para preservar a saúde física, o equilíbrio financeiro e econômico, porém, pouco se fala sobre como cuidar da saúde emocional e mental.

Nada voltará a ser como era e, infelizmente, prevê-se que o pós covide venha carregado de outras doenças que leva aos traumas, às ansiedades, insónias, ao esgotamento psicológico, às doenças do
coração e muitas outras.

A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE EMOCIONAL E MENTAL

Independentemente do que acontece à nossa volta, a saúde emocional e mental é o que realmente nos traz força para seguir em frente e superar dificuldades.
Quando mantemos a integridade da mente, conseguimos ficar serenos mesmo diante de turbulências e crises.
Por outro lado, quando perdemos a saúde mental, sofremos mesmo que o contexto externo esteja mais fácil ou favorável.
Pequenas ações e técnicas podem ser de grande ajuda neste processo. A partir de agora, veremos dicas práticas de como manter ou recuperar a saúde mental e equilibrar seu emocional em tempos
de crise, medo ou dúvidas profundas.
Deixo-vos aqui 5 técnicas para superar as crises independentemente da crise mundial, ou crise pessoal.

3 DICAS PARA FACILITAR O EQUILIBRIO MENTAL E EMOCIONAL.

1 – Dar leves pancadinhas na Glândula Timo, preferencialmente de manhã, à tarde e à noite. Esta glândula tem funcionalidades importantes em nosso corpo, pois ela é responsável pela manutenção do sistema imunológico e energético.
Estas pequenas pancadinhas vão estimular a produção de serotonina, protegem o nosso sistema imunológico e facilita o equilíbrio mental e emocional e fazem com que nos sintamos mais positivos e sereno.

Exercício:

1 – Feche os olhos
2 – Pense em alguém ou alguma coisa que ama.
3 – Sorria
4 – Feche a mão
5 – Respire fundo pelo nariz
6 – Golpeie a glândula levemente 3 vezes
7 – Repita o padrão dos golpes

2 – MEDITAR
Quando estamos ansiosos, tristes ou preocupados, nosso cérebro e coração ficam, literalmente, fora de sincronia e passam a trabalhar descoordenados, o que significa que o ritmo do coração é diferente do ritmo do cérebro.
Está provado que meditar, ficar em silêncio, durante alguns minutos contribui para que as linhas do coração e do cérebro se tornem praticamente idênticas.

Exercício:

1- Quando acorda sente-se na cama, respire profundamente pelo nariz e expire pela boca.
2- Concentre-se na inspiração e expiração seguindo mentalmente o ritmo do corpo.
3- Visualize algo que lhe dê prazer, uma paisagem, uma pessoa que ame, um raio luminoso que desce sob a sua cabeça e a ilumina.
4- Repita este exercício 5 vezes
5- Ao deitar faça-o novamente.

3 – OUVIR MÚSICA
Ouvir música clássica, mantras, cantos gregorianos, musica celta geram no nosso cérebro efeitos muito parecidos aos da meditação.
Ajudam a reduzir a incidência de ondas rápidas (ondas beta), o que proporciona pensamentos menos acelerados.
Consequentemente, ficamos menos ansiosos, menos preocupados e menos negativos.
Estimulam, ao mesmo tempo, a frequência de ondas alfa, o que aumenta o nosso foco, tranquilidade e bem-estar.

Exercício:

1 – Após o almoço retire 10 minutos para si.
2- Tenha no seu telemóvel uma das musicas recomendadas e à sua escolha e ouça-a.
3- Coloque os Phones, feche os olhos e simplesmente, oiça.