PROPÓSITO DE VIDA - Clotilde Rodrigues

Ter um propósito de vida é fundamental para que possamos direcionar a nossa vida, os nossos objetivos nessa direção.

Quando nós sabemos qual é o nosso propósito de vida, nós passamos a focar- nos mais e à medida que damos pequenos passos para o cumprir, começamos a sentir uma alegria, uma confiança, um orgulho em nós próprios que nos alimenta a alma e nos dá força para continuarmos, mesmo que durante esse caminho apareçam adversidades que nos vão dificultar a vida.

Ter um propósito de vida não é a mesma coisa que ter objetivos. Os objetivos são muito importantes e podemos ter vários ao mesmo tempo, mas um propósito de vida é o que está por trás dos objetivos, é aquilo que nos move, que nos dá esperança, que nos faz acreditar.

Enquanto não descobrimos qual é o nosso propósito de vida, sentimos que nos falta alguma coisa, andamos insatisfeitos, experimentamos diversas coisas à procura de nos sentirmos realizados, mas a
sensação de insatisfação mantem-se e perdura. 

Quando descobrimos qual é, começamos a ganhar clareza, tudo começa a fazer mais sentido na nossa vida, as nossas escolhas são mais conscientes e aos poucos começamos a direcionarmo-nos do sentido do nosso propósito de vida, sentido uma alegria enorme e uma grande felicidade.

A felicidade, está diretamente relacionada ao facto de sabermos qual é o nosso propósito de vida e, como tal, direcionarmos a nossa vida no sentido de cumprirmos esse propósito mesmo que ele nos obrigue a sair da nossa zona de conforto, a enfrentarmos momentos mais agradáveis ou momentos mais dolorosos.

  • Para sabermos se estamos conectados ao nosso propósito de vida, devemos observar:
  • Se nos sentimos felizes
  • Se acordamos com vontade de um novo dia.
  • Se nos sentimos felizes e realizados no trabalho
  • Se temos à nossa volta quem amamos
  • Se ao chegarmos a casa, olharmos para o que fizemos durante o dia e não nos sentirmos satisfeitos.
  • Se, perante as adversidades da vida, encontramos sentido para continuarmos.

Se olharmos para dentro de nós e sentirmos que, na realidade, não sentimos nada então é porque não estamos a viver o nosso propósito de vida. O caminho é desafiarmo-nos, sairmos da nossa zona de
conforto, descobrir qual o nosso propósito mesmo que para isso seja necessário pedir ajuda.